WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

academia vip

agosto 2016
D S T Q Q S S
« jul   set »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  


:: ago/2016

Fórum discute melhoria na educação indígena

a escola indiogena

educação indígena em Manaus foi o foco das discussões, nesta quarta-feira, 31, em um fórum que reuniu 32 professores do município que atuam nas unidades de ensino indígenas e espaços culturais indígenas, além de outros profissionais. O objetivo é ampliar a discussão acerca do atual contexto da educação escolar indígena no município de Manaus visando elencar prioridades e necessidades de melhoria nas ações desenvolvidas.

O encontro, realizado no auditório da Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério (DDPM) da Secretaria Municipal de Educação (Semed), também comemora os mais de dez anos da educação escolar indígena. :: LEIA MAIS »

Em paralelo à votação do impeachment, CPI da Funai e do Incra é recriada na Câmara

REUTERS587583_Articolo

*CIMI

Desde o encerramento da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Fundação Nacional do Índio (Funai) e do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), em 19 de agosto, deputados da bancada ruralista da Câmara dos Deputados vêm se articulando no sentido de prorrogar os trabalhos do colegiado. :: LEIA MAIS »

Carta Capital – Indígenas de São Paulo, acossados por todos os lados

a carta

Terra indígena sofre com expansão da cidade e é pressionada por lei que concede parques à iniciativa privada

É na casa de reza da Tekoa Ytu, no Jaraguá, que índios guarani no menor território indígena do Brasil conseguem vivenciar a plenitude do modo de vida de seus antepassados. Em meio à fumaça da fogueira, do fumo de corda queimando e das canções embaladas por timbres de instrumentos como rabeca, maraca mirim e takuapu, membros do grupo mbya transmitem aos mais novos cultura, conhecimento e força. :: LEIA MAIS »

Índios recebem treinamento da PM para atuar em aldeias de Roraima

A policia_comunitaria

Trinta indígenas foram habilitadas para solucionar problemas de segurança.
Curso teve duração de três dias e ocorreu na região da Raposa Serra do Sol.

Indígenas da comunidade Willimon, em Uiramutã, região Norte, receberam treinamento para atuar na solução de conflitos em aldeias da região da Raposa Serra do Sol. O estágio, feito pela Polícia Militar, teve duração de três dias e habilitou, no sábado (27), 30 pessoas para solucionar problemas de segurança pública. :: LEIA MAIS »

Centro de Reabilitação beneficia 21 municípios do Extremo Sul

a reabilitação

Um centro de referência que cuidará da reabilitação física e mental de moradores de 21 municípios do Extremo Sul baiano que precisam de cuidados específicos. Esse é o objetivo do Centro Especializado de Reabilitação (CER) de Teixeira de Freitas, inaugurado nesta segunda-feira (29) como parte do programa federal Viver sem Limites. Com mais de 60 profissionais, distribuídos em mais de 10 especialidades, o equipamento vai oferecer serviços de média e alta complexidade, com assistência integral para crianças, adultos e idosos com diferentes necessidades. :: LEIA MAIS »

Contaminação por agrotóxicos tem afetado comunidades indígenas, diz antropóloga

Aviaoagrotoxico141012

O uso de agrotóxicos tem contaminado o solo e a água usada por comunidades indígenas em todo o país, segundo a antropóloga Lúcia Helena Rangel. A pesquisadora representou o Conselho Indigenista Missionário (Cimi) na audiência pública, realizada hoje (29),  que discutiu os perigos dos defensivos, organizada pela Defensoria Pública de São Paulo e A Defensoria Pública na União. :: LEIA MAIS »

Homens são presos por extração ilegal de madeira em terra indígena de MT

manoki_03_620x465_assessoria_ibama

Homens deixavam aldeia indígena em Rondonópolis quando foram detidos.
Segundo a polícia, suspeitos extraíram espécies raras e ameaçadas

Quatro homens foram presos em flagrante em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá, transportando ilegalmente uma carga de madeira extraída na aldeia indígena Tadamarina, naquele município, segundo a Polícia Federal. Os homens foram presos na sexta-feira (26) e encaminhados para uma unidade prisional em Rondonópolis.

Segundo a PF, os suspeitos estavam com dois caminhões carregados de madeira e não apresentaram a documentação necessária para o transporte da carga. Eles foram autuados quando saíam da terra indígena. Eles não informaram para onde as madeiras seriam levadas e a destinação da carga. :: LEIA MAIS »

MS traduz cartilha sobre Lei Maria da Penha para índios

A CARTILHA INDIGENA MARIA DA PENHA

A cartilha foi produzida pelo Nudem e coube ao governo a impressão e distribuição às aldeias.

Mulheres indígenas das etnias guarani e terena de Mato Grosso do Sul vão receber cartilhas sobre a Lei Maria da Penha, de proteção à mulher, traduzidas para suas línguas maternas, além de braile.

De acordo com o governo estadual, a partir de setembro deste ano serão distribuídas 750 cartilhas para terenas e o mesmo número para guaranis nas aldeias mais populosas do Estado, nos municípios de Dourados, Amambai e Aquidauana.

A cartilha foi produzida pelo Núcleo de Proteção e Defesa dos Direitos da Mulher da Defensoria Pública do Estado (Nudem) e coube ao governo a impressão e distribuição às aldeias. :: LEIA MAIS »

PA – Escola indígena recebe prêmio de gestão escolar

A PREMIAÇÃO

A professora Adriana Aparecida da Silva, com uma aluna: excelência (foto: Hedeson Alves/SEED)

A Escola Estadual Indígena Kuaa Mbo’E, de Diamante do Oeste, no Belém do Pará, é destaque na preservação da cultura guarani e na participação constante da comunidade do dia a dia da escola. Esse empenho e organização rendeu à escola o segundo lugar no Prêmio Gestão CAF entre as escolas pertencentes ao Núcleo de Educação de Toledo. O prêmio valoriza a gestão participativa. :: LEIA MAIS »

Cadeira indígena recepciona em casarão e mostra que design autoral está com tudo

A cadeira

A cadeira indígena feita a partir das mãos de guarani-kaiowá é da arquiteta Luciana Teixeira. (Foto: Janaína Lott)

Nhanderu” é quem dá as boas vindas aos visitantes da Casa Cor 2016. A cadeira indígena feita a partir das mãos de guarani-kaiowá é da arquiteta Luciana Teixeira, responsável pela fachada da mostra e, uma das peças desta edição que trouxe o design autoral para o casarão dos Dibo, na Afonso Pena.

Em guarani, “nhanderu” quer dizer Deus, pai de todos e índio rezador. De estrutura de aço inox ou metal e com tecido impermeável elástico, como neoprene, lycra ou helanca, a cadeira é, segundo a arquiteta, resultado da análise do comportamento dos tecidos elásticos tensionados em base rígida, geométrica e circular. Forma que faz referência à habitação tradicional de algumas etnias indígenas, a oca, aliada à pesquisa sobre arte plumária, artesanato, cultura e estética indígena brasileira. Os detalhes vem do artesanato indígena: penas artificiais, bambu, sementes e palha trançada.  :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia