A secretaria Julieta Palmeira, acompanhada por representantes da ONU Mulher, OPAS, e das secretarias Olívia Santana da (Setre), e Fabya Reis da (Sepromi).

A Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM-BA), esteve no Hospital da Mulher em Salvador, ontem (24), sexta-feira, onde visitou o Serviço de Atendimento a Mulher em Situação de violência, para onde estão sendo encaminhadas.

Durante a sua visita aquela unidade, a secretária de Política para as Mulheres do Estado, Julieta Palmeira, esteve acompanhada por representantes da ONU Mulher, Nadine Gasmann, da OPAS, Joaquín Molina, e de outras secretarias mulheres do Governo da Bahia, Olívia Santana, do Trabalho e Renda (Setre), e de Fábya Reis, da Promoção da Igualdade Racial (Sepromi). Saiba mais sobre esta ação em matéria completa

O serviço de acolhimento a pacientes que sofreram violência sexual do Hospital da Mulher Maria Luzia Costa dos Santos, em Salvador, atenderá com reforço de plantões durante o período do Carnaval. De acordo com dados da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), 38 casos foram notificados no período do Carnaval do ano passado. Além destes, existem os que não foram contabilizados, por conta de as mulheres violentadas não registrarem a ocorrência.

As pacientes podem chegar à unidade por demanda espontânea, por meio de de órgão policial, judicial ou referenciada pela Central de Urgências do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). São disponibilizados escuta qualificada, atendimento clínico e cirúrgico, atendimento psicológico, bem como dispensação e administração de medicações para profilaxia nos casos indicados. Existe ainda orientação e agendamento para acompanhamento psicológico e ginecológico por até seis meses.

O serviço é destinado a mulheres que sofreram qualquer ato sexual indesejado, abusos e violência sexual, que necessitem de atendimento de emergência médica. A equipe fará todos os exames necessários, além da oferta do contraceptivo de emergência e das profilaxias para doenças sexualmente transmissíveis, incluindo HIV/Aids. Além do atendimento médico, a equipe de serviço social fará todo o encaminhamento necessário junto à Deam e ao Departamento de Polícia Técnica (DPT) – para registro de boletim de ocorrência.

 Fonte: Sesab