A Cacique Valdelice Tupinambá o Embaixador Rolando Gomes e Walney Magno, na aldeia Itapoan em Ilhéus

a comunidade indígena Tupinambá de Olivença recebeu  a visita do embaixador de Cuba, Rolando Gomes, no último dia 16, acompanhado da consul Geral de Cuba para o Nordeste, Laura Pujol, e uma comitiva composta por ministro e conselheiros da embaixada, com membros da Coordenação Nacional Brigada Médica de Cuba, mas representante da OPAS na bahia, com o objetivo de conhecer e dialogar com o movimento indígena da bahia (MUPOIBA),  sobre ações e atuação do programa “Mais Médicos” nas aldeias.

Reunindo-se com médicos cubanos; os representantes da saúde indígena (Sesai); os conselheiros estadual e local de saúde indígena, o embaixador Rolando Gomes, esteve sempre acompanhado pelo representante estadual de saúde da (SESAB), Ângelo Castro. O embaixador ouviu as falas das lideranças indígenas: cacique Babau de Serra do Padeiro; cacique Ramon da Tucun; conselheiro do (CES) Walney Magno; a anfitriã, conselheira e cacique Valdelice Amaral, e de algumas lideranças do Mupoiba, que na oportunidade prestaram  uma homenagem de boas vindas aos visitantes com  dança e cântico  indígena, e a oferta de colares artesanal e livros que contam um pouco do povo local.

nas falas das lideranças indígenas da bahia, a comitiva do embaixador pode ouvir os relatos sobre a atuação dos médicos cubano nas aldeias

Tendo avaliado como positivo a participação dos médicas e médicos cubanos em áreas indígenas, e logo após relatos das lideranças e usuários indígenas, o embaixador falou emocionado  dos laços que unem as duas nações, reafirmando a alegria o desejo de continuar a contribuir com os irmãos brasileiros. “Puder  oferecer de alguma forma uma melhor qualidade de vida aos povos indígenas do brasil, é reafirmar a amizade e o carinho entre povos”, afirmou Gomes.

A consulesa Geral de Cuba, Laura Pujol, agradeceu ao acolhimento caloroso a comitiva e aos médicos cubanos que atuam com os indígenas

Na oportunidade o embaixador participou de um plantio de mudas de árvores nativas da mata atlântica, onde plantou uma muda de “Jatobá” produzida pela Biofábrica que é parceira do projeto de reflorestamento do instituto dos povos indígenas da bahia (Ação Bahia), que coordena a iniciativa em favor da recuperação de matas e nascentes dos Tupinambá.

O embaixador Rolando Gomes e lideranças indígenas Tupinambá, plantando uma muda de “Jatobá” em terras indígenas

No encontro que reuniu cerca de 200 indígenas e convidados, a cacique Valdelice Amaral, agradeceu a visita de todos e classificou como um momento de muita alegria e de honra em puder receber em território indígena, “irmãos que trabalham e lutam ao mesmo tempo por uma vida mas digna e justa” afirmou a cacique.