Vive com sabedoria na floresta e preservar a mãe natureza. Estas são filosofias do povo Shawadawa, que vive às margens do Rio Cruzeiro do Vale, em Porto Walter, interior do Acre. A aldeia Raimundo do Vale foi contemplada com um projeto elaborado pela Ong SOS Amazônia e Secretaria de Meio Ambiente do Acre (Sema). São quarenta placas solares que serão utilizadas para gerar a energia de dez residências e uma máquina colhedora de coco babaçu para divulgar e fortalecer a marca da Pushuã.

Segundo Txãda Shawã, vice-presidente da Cooperativa Pushuã, a energia solar, além de trazer o conforto e economia, não está associada à emissão de poluentes, preservando a floresta. “Vamos usar essa energia solar sem poluir a floresta e a mãe natureza”, disse.

a beneficiad     a placas

Já o cacique e Pajé Kutá Shawadawa destacou a importância da energia solar chegando às aldeias e trazendo o benefício de poder ter um freezer para a conservação dos alimentos, uma geladeira, telefone e internet para se conectar com o mundo.

“É um grande avanço para o nosso povo, um passo que nós, lideranças jovens, estamos buscando dentro da organização, para que nossos parentes se sintam bem em nossas terras sem perder a cultura”, destacou.

Fonte: Secom/Ace