SEMA COM FEDERAÇÃO 2

A Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema) recebeu na última sexta-feira, 25, a visita de representantes de nove aldeias da terra indígena Comexatibá, para tratar de demandas de reparações necessárias na estrutura e gestão das áreas onde se encontram as aldeias, tendo como prioridade seis comunidades que estão presentes no Parque Nacional do Descobrimento (PND), onde habitam aproximadamente 400 famílias. Entra as pautas apresentadas, estão a criação de uma brigada indígena de prevenção e combate a incêndios florestais e a criação da Área de Proteção Ambiental – APA Estadual do Rio Cay, para gestão sustentável das áreas entre o PND, o Parque Nacional Monte Pascoal e a Reservas Extrativistas do Corumbau.

Entre as estratégias e ferramentas para vencer esses desafios, o superintendente de Estudos e Pesquisas Ambientais da Sema, Luiz Ferraro, mencionou a organização do grupo indígena na apresentação das suas demandas e afirmou a empatia da Sema com as questões colocadas em pauta. “Foi colocado um conjunto de demandas muito bem organizadas e objetivas pelos representantes indígenas nessa reunião. Vamos analisar todas elas, tentado dar conta de cada uma, através da viabilização de questões estruturais e legais dos projetos, além da elaboração de um plano de capitalização de recursos para viabilizar a resolução de todas essas demandas” concluiu.

Mãndy Pataxó, representantes da aldeia Pataxó na terra indígena Comexatibá, falou sobre as expectativas da comunidade após as demandas serem postas em pauta. “Estamos em um momento importante da construção histórica, onde temos a oportunidade de trazer nossas demandas ao Governo do Estado, sobre as questões da gestão compartilhada do Parque do Descobrimento. Nosso objetivo é ter autonomia, dignidade, buscar o fortalecimento da nossa cultura e preservação daquela natureza que é tão importante para nós. Estamos tentando viabilizar a implantação de politicas públicas, para podermos ter um território completo, com toda estrutura e apoio para a subsistência de qualidade.”.

Para o chefe do Parque Nacional do Descobrimento (PND), Anselmo Silva, a importância da presença de um território indígena no PND, considerando-a uma riqueza para a conservação da biodiversidade e cultura na região. “O PND passa por um momento de repensar a sua gestão, agora que é um parque nacional com dimensão indígena. Ele destacou que o parque tem o desafio de fazer cumprir, em termos práticos, a conservação ambiental, que é um desafio constante quando se une homem e natureza em um espaço com uma logica de sustentabilidade das relações. E tudo isso precisa ser feito com dignidade, qualidade de vida e cidadania” completou.

Fonte: Sema/Ascom