A jornalista Sonia Bridi, abre o verbo contra Bolsanaro. Foto: João Miguel Junior

Através das redes sociais a jornalista e escritora Sônia Bridi, da TV Globo, numa demonstração clara de revolta, criticou a postura do governo Bolsonaro contra indígenas, e escreveu o seguinte:”Quem defende propriedade tem que defender a autonomia dos índios e a integridade de seus territórios. Invasor de TI é criminoso.”afirmou Sonia. Segundo fontes, tal atitude teria custado uma breve conversa com o pessoal da direção da rede Globo, que sugeriu um pouco de cautela nas declarações nas redes sociais. A repercussão da publicação tem gerado muitos comentários de apoio e solidariedade pela coragem de dizer o pensa, a exemplo do que postou a liderança indígena, Sonia Guajajara,
no Twitter: “Não podemos esperar que a política bolsonarista que prega ódio, invasão e intolerância vire uma tragédia geral . A TI Uru Eu Au Au em Rondônia foi invadida e dizem que agora tá autorizado. Ameaçam os indígenas e dizem que são mais de 200 pessoas que irão ocupar ali. E a CF de 88 ?”, frisou Guarajara.
A jornalista Sonia Bridi, que é muito respeitada no meio jornalístico e sempre demonstrou ética e seriedade na atuação profissional, em recente entrevista no programa “Conversa com Bial” pela TV Globo, Sônia lembrou sua difícil adaptação no país oriental, e relatou a história de um camponês que ficou tetraplégico ao denunciar uma autoridade local por roubo, e afirmou que também foi difícil lidar com a censura do governo chinês e na ocasião comentou: “A censura é tão cruel que não vai atrás do jornalista, vai atrás da fonte. Muitas vezes, a gente ia entrevistar alguém e essa pessoa era punida”. lembrou Sonia Bridi, que tem vários anos de emissora e já atuou em quase todos os programas de jornalismo da Globo.