portaldoholanda-973215-imagem-foto-1amazonas

Veja os significados de nomes indígenas que fazem parte do nosso cotidiano

Não importa em qual cidade do Brasil você mora, sempre vai ter um bairro, cidade vizinha comida ou algum local com nome indígena. Eles estão tão incorporados na nossa cultura que poucas vezes paramos para pensar em seus significados.

A miscigenação brasileira é linda e faz da nossa cultura uma das mais ricas e complexas que existem. Na cultura brasileira é possível identificar fortes traços da cultura indígena, afro e europeia, sem contar, com algumas modificações que fizemos com a chegada de alguns imigrantes, como os japoneses, por exemplo. É muito importante que a gente esteja ciente dessas variedades para sempre lembrar de nossos ancestrais, principalmente, os indígenas que antes de qualquer colonização, já cuidavam da terra e cultuavam a natureza, e foram massivamente executados no passado e até hoje lutam por dignidade. Separamos alguns nomes indígenas e seus significados que fazem do nosso dia a dia.

Confira alguns nomes de origem indígena

Aimberê – Duro, rígido.

Aimoré – Aquele que morde.

Amary – Árvore frondosa.

Anajé – Gavião.

Anhanguera – Fantasma, espectro, espírito diabólico.

Apoena – Aquele que enxerga longe.

Araponga – Ave sonante, que produz som.

Araquém – Pássaro que dorme.

Araúna – Pássaro escuro.

Araxá – Lugar de onde primeiro se avista o sol.

Avaré – Amigo, missionário.

Baependi – Expressão que significa “o que queres?”.

Bagé – Solitário.

Baíra – Deus criador. Feminino: Bairaê.

Bambuí – Rio muito rápido e sinuoso.

Baraúna – Madeira escura.

Birigui – Mosquito.

Buriti – Árvore da vida.

Cauã – Grande ave.

Caubi – Jequitibá, mato verde.

Cauê – Homem bondoso. Também pode ser derivação de uma forma de saudação.

Coaraci – Sol, verão.

Cymeíma – áspero, rugoso, não liso.

Eçabara – Campeador, ou seja, aquele que cavalga.

Eçaí – Aquele que tem olhos pequenos. Outro significado é pessoa alegre.

Eçaúna – Aquele que tem olhos negros.

Ecoema – Significa manhã.

Eiratim – Espécie de abelha.

Emarã – Aquele que é maledicente.

Guarapuava – Lobo bravo.

Iabá – Arrogante, prepotente, orgulhoso.

Iapuama – Cheiroso, perfumado.

Iberê – Rio raso, rasteiro. Variantes: Iber, Itiberê.

Ibiã – Barranco, encosta.

Ibiacy – Terra fértil, boa para cultivo.

Ibiapina – Pedaço de terra sem vegetação.

Ibotira – Espécie de flor.

Iguapé – Seio d’água.

Iguatu – Água boa.

Ijuí – Rio das rãs.

Itagi – Ferramenta, martelo de pedra.

Japira – Significa mel.

Jupará – Nome de uma espécie de macaco.

Jurandir – Aquele que só diz palavras doces.

Juriti – Ave que se assemelha a um pombo.

Jurupari – Espírito do mal, demônio.

Kaluanã – Grande guerreiro.

Macaxeira – Significa diabo, espírito do mal. A associação se deu por meio do consumo inadvertido da raiz e as consequências maléficas para o organismo.

Maracaju – Aquele que vem das terras altas, do pico do morro.

Mearim – Rio que banha todos, rio do povo. Variante: Meari.

Peri – Significa esteira de junco.

Piragibe – Significa barbatana, ou “braço de peixe”.

Rudá – Aquele que recorda. Na mitologia tupi, Rudá é o deus do amor, cuja função é incitar o afeto no coração dos homens, despertando o sentimento da saudade.

Uberaba – Local de águas cristalinas, límpidas.

Ubiraci – Madeira boa, de alta qualidade. Variante: Ubiracy.

Ubirajara – Senhor da lança.

Ubiratã – Tacape (tipo de arma de ataque), vara rígida, bastão duro.

Urubupungá – Som emitido pelos urubus, grasnar de urubus.

Uruburetama – Local onde vivem urubus.

Fonte: Terra