O cacique Babau entrevistado pelo jornalista indígena Walney Magno, na ocasião em que recebia a Comenda 2 de Julho em Salvador

No último dia 14 de junho, o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE), da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) aprovou a concessão do título de doutor por Notório Saber ao Cacique Babau, Rosivaldo Ferreira da Silva, do povo Tupinambá da Serra do Padeiro, no Sul da Bahia.

A indicação do título foi encaminhada pelo Programa de Pós Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Escola de Arquitetura da UFMG. Cacique Babau é também Doutor Honoris Causa pela UNEB, além de já ter cido agraciado com Comenda “2 de Julho”, concedida pela Assembleia Legislativa do Estado da Bahia, considerada a maior honraria da Bahia.

Perseguido pelos defensores dos interesses do capital e guiado pelos encantados, Babau lutou com seu povo pela retomada da Terra Indígena Tupinambá de Olivença e se tornou um importante conselheiro da luta dos povos pela demarcação das suas terras tradicionais, pelo fortalecimento dos seus territórios e pelos seus direitos. Junto com seu povo, ensina a todos qual é a importância da proteção e cuidado com a terra e da necessidade de lutar por ela.