WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia



novembro 2018
D S T Q Q S S
« out    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  


:: ‘_destaque1’

APIB denuncia à CIDH violações a direitos humanos dos povos indígenas no Brasil

Representantes da Apib e Mupoiba participaram de plenária da CIDH com movimentos sociais, no RJ.

Representantes do Movimento Unido de Organizações e Povos Indígenas da Bahia (MUPOIBA), participaram também da reunião

A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) se reuniu com a delegação da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) que está visitando o Brasil para relatar as violações a direitos humanos perpetrado contra os povos indígenas no país. O encontro ocorreu no sábado (10), no Rio de Janeiro, durante plenária da comitiva com movimentos sociais e sociedade civil. Na última semana, comissários do organismo ligado à Organização dos Estados Americanos (OEA) rodaram o Brasil, visitando locais conflituosos, colhendo relatos sobre violações de direitos humanos e reunindo-se com a sociedade civil. Em Dourados (MS), Santarém (PA) e Altamira (PA), povos indígenas foram ouvidos e aldeias foram visitadas por membros da comitiva. :: LEIA MAIS »

Quem é a indígena da equipe de Bolsonaro?

“Silvia Nobre nasceu na aldeia da etnia Waiãpi, no Amapá, na fronteira com a Guiana Francesa . Aos 3 anos, foi adotada por uma família de Macapá. Reprodução/Facebook

Silvia Nobre Waiãpi morou na rua, foi atriz da Globo, virou corredora e hoje é oficial do Exército. Ela é uma das quatro mulheres indicadas para a equipe de transição do presidente eleito. “Moradora de rua, vendedora de livros, atriz, atleta, fisioterapeuta e primeira índia militar. Todos esses rótulos passaram pela vida de Silvia Nobre Waiãpi, 42 anos, uma das quatro mulheres entre os 28 homens que integram a equipe de transição do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) até agora.”   “O nome da indígena – que nasceu na aldeia da etnia Waiãpi, no Amapá, na fronteira com a Guiana Francesa – foi anunciado nesta quarta-feira (6). Não há confirmação se ela terá cargo remunerado ou se será colaboradora.”

BA: Governo do Estado assina convênios de mais de R$9 milhões para agricultura familiar

Representantes do governo assinam convênios do Bahia Produtiva.

Representantes do governo do Estado e dirigentes de 32 cooperativas e associações de agricultores familiares, quilombolas, indígenas e assentamentos assinaram, nesta quinta-feira (8), durante cerimônia na sede regional da Ceplac, em Ilhéus, convênios com o Bahia Produtiva. O projeto é executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR/SDR) e vai liberar R$ 9,3 milhões. A assinatura ocorreu durante o lançamento do Plano Operacional para o Cacau e Chocolate da Bahia 2018 – 2022. :: LEIA MAIS »

MEC aprovou a implantação do Programa de Pós-Graduação Profissional em Educação Escolar Indígena

Curso de pós-graduação foi aprovado pelo MEC. Expectativa é que o primeiro edital de seleção seja lançado ainda este ano — Foto: Nailana Thiely

Indígenas terão a chance de dar continuidade aos estudos.

O Ministério da Educação (MEC), por meio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), aprovou a implantação do Programa de Pós-Graduação Profissional em Educação Escolar Indígena na Universidade do Estado do Pará (Uepa). A expectativa é que o primeiro edital de seleção seja lançado ainda em 2018. O mestrado Indígena terá duas linhas de pesquisa: Currículo, Modos de Fazer e Avaliação em Educação Escolar Indígena, e Planejamento e Produção de Materiais Didáticos na Escola Indígena. O objetivo do programa é a qualificação profissional, em nível de mestrado, de professores e/ou graduados indígenas que tenham atuação na Educação Escolar Indígena. :: LEIA MAIS »

Política: Joênia Wapichana (Rede) é eleita a primeira mulher indígena para cargo na Câmara dos Deputados

Joênia Wapichana eleita a primeira mulher indígena para cargo na câmara dos deputados

Foi eleita em Roraima a primeira mulher indígena para um cargo de deputada federal no País. Joênia Wapichana, da Rede Sustentabilidade, recebeu 8.267 votos computados até às 22h30, deste domingo, quando havia 98,21% das urnas apuradas. É a segunda vez que um indígena chega à Câmara dos Deputados. O primeiro foi Mário Juruna, pelo PDT, em 1982. Primeira mulher brasileira de origem indígena formada em Direito, Joênia Batista de Carvalho se apresenta como Joênia Wapixana, nome de sua etnia. :: LEIA MAIS »

TRE: Tocantins lança cartilhas bilíngues do projeto de Inclusão Sociopolítica das Comunidades Indígenas

TRE-TO lança cartilhas bilíngues do projeto de Inclusão Sociopolítica das Comunidades Indígenas do Tocantins

Nesta segunda-feira (24/9), o presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO), desembargador Marco Villas Boas, fará, durante a sessão de julgamento das 17h, o lançamento das cartilhas bilíngues do projeto de “Inclusão Sociopolítica das Comunidades Indígenas do Tocantins”. A produção gráfica conta com exemplares editados nas quatro línguas mães dos indígenas do Tocantins, Povos Meri, Yny, Panhi e Akwê (Kraô, Xerente, Apinajé e Karajá /Javaé/Xambioá), que, de forma didática, apresenta ao eleitor indígena informações importantes que lhes permitem compreender o processo eleitoral, visando a participação mais consciente e efetiva. :: LEIA MAIS »

EL PAÍS: “Brasil é, de longe, o país mais perigoso para os defensores dos direitos indígenas”

Relatora especial das Nações Unidas sobre os direitos dos povos indígenas, Victoria Tauli-Corpuz, durante reunião na Serra do Padeiro, em 2017.

Informe da ONU sobre direitos dos povos tradicionais no mundo denuncia que país, ao lado de Colômbia, México e Filipinas representam 80% das mortes de defensores indígenas

“Infelizmente, não posso, não posso nomear nenhum país que esteja dando proteção real aos povos indígenas”. Não se trata de uma opinião qualquer. Vem dos lábios de Victoria Tauli-Corpuz, a relatora especial da ONU para os direitos dos povos indígenas. Ela antecipou suas impressões durante uma entrevista no Fórum de Florestas de Oslo, realizado em junho. Agora ela as colocou por escrito e divulgou nas páginas de seu relatório anual sobre a situação desses povos. Sob o título Eles Deveriam ter Sabido Antes, a relatora denuncia que Governos e empresas em todo o mundo estão tornando cada vez mais difícil e letal a proteção das terras e florestas pelas comunidades indígenas. Elas possuem tradicionalmente mais de 50% do território mundial, mas só têm direitos legalmente reconhecidos em 10%, algo que dá liberdade aos governos para declará-los ilegais em terras que têm sido seus lares há gerações. :: LEIA MAIS »

Protesto: Indígenas impedem que aviões decolem da Terra Indígena Yanomami

“Não tem nenhum tipo de violência ou confronto. Eles disseram que só querem dialogar com as associações para que a gente mande as solicitações para o Governo Federal e Ministério da Saúde”, explicou o presidente da Hwenama Associação dos Povos Yanomami de Roraima.

Quinze comunidades Yanomami da região de Surucucu, no município de Alto Alegre, Norte de Roraima, apreenderam neste domingo (16) três aviões e servidores da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), após a morte de duas crianças indígenas dentro de 10 dias. Os indígenas exigem a saída do coordenador do Distrito Sanitário Especial Indígena Yanomami (DSEI-Y), Rousicler de Jesus Oliveira. O presidente da Hwenama Associação dos Povos Yanomami de Roraima, Junior Hekurari Yanomami, não soube informar quantos servidores estão no local, mas afirmou que ninguém está ferido e que não houve conflito ou atos de violência. O G1 entrou em contato com a Sesai e aguarda retorno. :: LEIA MAIS »

Educação: Inaugurada a reforma da Escola Indígena em Euclides da Cunha

Autoridades prestigiam a inauguração da reforma da Escola Indígena na aldeia de Massacará, do Vereador Cacique Flavio

Foi inaugurada no dia 24/08 a reforma da escola estadual Indígena Dom Jackson Berenguer Prado, na aldeia Massacará dos índios Kaimbé no município de Euclides da cunha. A obra foi uma conquista do mandato do Vereador Cacique Flávio Kaimbé, em parceria com o município e o governo do estado, que beneficiará mais de 600 alunos e 65 professores. No descerramento da fita inaugura, além da direção da escola, se fez presente o Prefeito municipal Luciano Pinheiro, e representantes dos diversos seguimentos, tais como: sindicato dos Trabalhadores Rurais, direção local do Partido dos Trabalhadores e o publico em geral. Uma aula inaugural do curso técnico de Informática, foi também um ponto alto das celebrações da inauguração da escola, :: LEIA MAIS »

BA: Estado promove oficina de sensibilização dos profissionais no cuidado intercultural à mulher indígena

Ações de saúde nas comunidades, de iniciativa do Instituto Indígena “Ação Bahia”, em parceria com a Sesai e as comunidades de Olivença em Ilhéus

Foi realizado dia 18/06, no Hospital Regional Deputado Luís Eduardo Magalhães, em Porto Seguro, uma Oficina de Sensibilização dos Profissionais do SUS no Cuidado Intercultural à Mulher Indígena. Promovido pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), por meio da Coordenação de Promoção da Equidade em Saúde, o objetivo é qualificar as equipes que têm contato direto com o usuário indígena. No evento foram abordados temas como legislação específica, cultura dos povos indígenas e acolhimento em saúde. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia