WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia



junho 2019
D S T Q Q S S
« mai    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  


:: ‘Notícias’

SP: Araraquara realiza Feira de Cultura Indígena no CEAR

aaa
O será realizado entre os dias 14 e 15 de junho a primeira Feira de Cultura Indígena, no Centro de Eventos de Araraquara e Região (Cear).

O evento é gratuito e promovido pela Fundação Araporã, Grupo de Estudos Educação e Relações Etnicorraciais na Temática Indígena (Geereri), Programa “Índios na Cidade” da ONG Opção Brasil e conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Araraquara.

A Feira irá trazer participantes das etnias Tupi (Peruíbe/SP – Aldeia Indígena Bananal/Tekoá Pakowaty), Pataxó (Aldeia Imbiriba Porto Seguro/BA), Pataxó (originária de Barra Velha/BA, Kaingangs) e Terena (Aldeia Ekeruá, Aldeia Porto Real do Colégio Kariri Xocó Alagoas, Krenak, Guarani, Pankararu).

O objetivo desse encontro é dar visibilidade aos povos indígenas que vivem no contexto urbano das cidades brasileiras, observando suas demandas, trabalhando em sua autonomia e fazendo com que a sociedade reconheça o indígena. :: LEIA MAIS »

BA: Secretaria da Educação do Estado recebe visita da consulesa de Cuba

Jerônimo destacou a possibilidade de uma parceria com Cuba que beneficiará os povos e comunidades tradicionais

A Secretaria da Educação do Estado recebeu, nesta quinta-feira (13), a visita da consulesa de Cuba, Milena Maldiva. Com participação do secretário Jerônimo Rodrigues, o encontro teve a proposta de iniciar um diálogo para que possam ser discutidas parcerias voltadas para metodologias de alfabetização, formação de professores, pedagogias para a Educação Básica e uma maior integração das universidades com o Ensino Médio.

O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, explicou que uma parceria seria muito interessante devido aos projetos bem-sucedidos na área de alfabetização. “O Governo vem trabalhando para suprir questões na área de Educação, porém com 500 anos :: LEIA MAIS »

Governo demite presidente da Funai sob pressão de ruralistas

Índios da Bahia protestando em frente ao Palácio do Planalto Foto: Reuters

Entre os servidores da Funai as especulações são de que Freitas pode ser substituído por Azelene Inácio, ex-diretora do órgão. presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Franklimberg Ribeiro de Freitas, foi demitido nesta terça-feira pela ministra Damares Alves e atribuiu sua saída à pressão do secretário de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura, Luiz Antonio Nabhan Garcia. Algumas horas depois de Freitas ter anunciado sua própria demissão no início da tarde aos funcionários, o ministério confirmou, em nota, sua saída. “O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos confirma a exoneração do general Franklinberg de Freitas do cargo de presidente da Fundação Nacional do Índio e o agradece pelo trabalho de excelência exercido à frente da instituição”, diz o texto. :: LEIA MAIS »

ASSINADO TERMO DE COMPROMISSO PARA O FIM DA GREVE NAS UNIVERSIDADES BAIANAS

Reunião na noite de segunda resultou em assinatura de compromisso. Foto: Suami Dias

Representantes do governo baiano, da Assembleia Legislativa (Alba) e do Fórum das Associações dos Docentes assinaram na noite de ontem (10/06), termo de compromisso para encerrar a greve dos professores das universidades estaduais, segundo o governo estadual. A gestão se compromete a enviar para a Assembleia Legislativa projeto de lei de reestruturação do quadro de vagas da carreira de professor e R$ 36 milhões para que as quatro universidades apliquem em investimentos. As propostas do governo serão votadas em assembleias nas universidades.

O acordo foi assinado pelos secretários Cibele Carvalho (Relações Institucionais) e Jerônimo Rodrigues (Educação), o líder do Governo, Rosemberg Pinto, e representantes da Comissão de Educação da Alba, Fabíola Mansur e Hilton Coelho, além dos representantes do Fórum das Associações Docentes, conforme o governo. :: LEIA MAIS »

Alexandre Frota após acordo, pede desculpas a Índios na Justiça Federal

O ex-ator pornô ao lado de Bolsonaro em uma conversa íntima, antes de ser processado

Alvo de processo, o ex-ator pornô e deputado Alexandre Frota, do PSL de São Paulo, entrou em acordo com índios e pediu desculpas em uma audiência na Justiça Federal em Brasília. Ele havia fotografado índio com adesivo de Bolsonaro.

Alvo de processo, o ex-ator pornô, entrou em acordo com índios e pediu desculpas em uma audiência na Justiça Federal em Brasília.
Frota foi processado depois que publicou uma fotografia com um índio no ano passado, na reserva Pataxó da Jaqueira, em Porto Seguro.
O indígena segurava o adesivo “Bolsonaro 2018”, e integrantes da aldeia alegaram que ele havia sido enganado.

Por videoconferência, Frota pediu desculpas públicas à comunidade indígena, e se comprometeu a divulgar a gravação com a fala por um mês. Segundo informações de lideranças indígenas da bahia, esse compromisso será cobrado para que todos tenham conhecimento da retratação.

Após mobilização, MEC garante 4 mil Bolsas Permanência a estudantes indígenas e quilombolas

Mobilização em defesa de políticas de permanência para indígenas e quilombolas no ensino superior, em frente ao MEC, em Brasília. Foto: Tiago Miotto/Cimi

Cerca de 1200 estudantes não serão contemplados pelo Programa Bolsa Permanência devido aos cortes de recursos. MEC comprometeu-se a incluí-los em outro programa
Durante semana de mobilização em Brasília, o Ministério da Educação (MEC) garantiu a abertura de quatro mil novas Bolsas Permanência para estudantes indígenas e quilombolas até o dia 29 de junho. O compromisso foi assumido em reunião realizada após uma marcha de estudantes e lideranças até o MEC, na quarta-feira (5). :: LEIA MAIS »

Começa amanhã assinatura de adesão ao Vale Universidade Indígena

Programa permite ao acadêmico indígena da Uems receber auxílio-financeiro com um estágio Acadêmicos da Uems que serão contemplados (Foto: Divulgação)

Começa amanhã (10) a assinatura dos termos dos selecionados no programa Vale Universidade Indígena, que teve o resultado final divulgado na última quarta-feira (05), pelo governo estadual. Este benefício permite pagamento de bolsa aos acadêmicos da Uems (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul).
Esta é a última etapa da seleção do programa que é coordenado pela Superintendência de Projetos Especiais da Sedhast (Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho). Aos selecionados o aviso para observar as datas, horas e endereço indicado. :: LEIA MAIS »

RO: Alunos de instituto indígena fazem pesquisa sobre qualidade das nascentes

Trabalho foi defendido pelos alunos no último dia 6 de junho na II Semana do Meio Ambiente. — Foto: Uiles Oliveira/Arquivo pessoa

Projeto foi desenvolvido pelas disciplinas de química e biologia, em Pimenta Bueno. Foram avaliados volume, pH, temperatura, oxigenação da água e composição florestal da APP. Estudantes indígenas de mais de cinco etnias e não indígenas do curso técnico em agroecologia do Centro Técnico (Centec) de Educação Rural Abaitará, de Pimenta Bueno (RO), município a 518 quilômetros de Porto Velho, desenvolveram um projeto para avaliar as características físicas e químicas das três nascentes existentes dentro do campus. :: LEIA MAIS »

língua indígena na grade curricular obrigatória: Bertópolis celebra diversidade cultural

Projeto leva ensinamento da língua indígena da tribo Maxakali para as escolas — Foto: Prefeitura de Bertópolis/Divulgação

Município do Vale do Mucuri implantou projeto para acabar com preconceito e aproximar população da tribo Maxakalis; educadores da cidade e moradores já comemoram os resultados.
Os estudantes e a comunidade do município de Bertópolis, no Vale do Mucuri, estão se adaptando a uma nova realidade, que tem contribuído para a convivência dos índios com a população da cidade. Desde abril, a língua indígena da tribo Maxakali faz parte do currículo escolar das escolas municipais de Bertópolis, que é a primeira cidade do Brasil a adotar uma língua indígena como conteúdo obrigatório nas escolas. :: LEIA MAIS »

Estudantes indígenas de três estados buscam apoio na CDHM contra cortes de bolsas para estudantes

Os estudantes indígenas e Quilombolas relatam que há atrasos no pagamento do benefício e a redução do número de ofertas no Programa Bolsa Permanência.

A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados (CDHM) recebeu, nesta terça-feira (4), indígenas e Quilombolas estudantes universitários dos estados da Bahia, Paraíba e Pará. Eles pedem apoio da CDHM para reverter, junto ao Ministério da Educação, a redução do número de ofertas no Programa Bolsa Permanência. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia