WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

secom bahia

abril 2019
D S T Q Q S S
« mar    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  


:: ‘Notícias’

BA: Sepromi e SEC discutem Questões étnico

JERONIMO-450x300

O secretario Jerônimo Rodrigues da SEC,  e a secretária Fabya Reis da Sepromi, reunidos no CAB.

Uma reunião entre dirigentes das secretarias de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) e da Educação (SEC) realizada nesta quarta-feira (10), em Salvador, alinhou estratégias conjuntas para potencializar a valorização da diversidade étnico-racial e o combate ao racismo na política educacional em curso no estado da Bahia. Titulares das duas pastas, Fabya Reis e Jerônimo Rodrigues, conduziram o diálogo, no Centro Administrativo da Bahia (CAB).

:: LEIA MAIS »

Partiu Estágio: Bahia consolida como política afirmativa

A Secretária Fabya Reis da Sepromi, ressaltou que o Partiu Estágio está consolidado como uma dos mais importantes políticas afirmativas em curso na Bahia.

O Programa Partiu estágio avançou e formalizou a inserção de mais 1.215 universitários, sendo considerado uma política pública de impacto social positivo na vida de diversos jovens baianos. A assinatura de contrato dos estudantes da nova turma ocorreu na manhã desta terça-feira (9), com a presença do governador Rui Costa, secretários, dirigentes e autoridades estaduais, em cerimônia realizada nas instalações do Senai Cimatec, em Salvador.
Para o governador, o destaque do Partiu Estágio é a geração de oportunidade, de maneira democrática. “É um processo único de acesso, realizado com transparência pela internet e, o mais importante, priorizando os que vêm de escolas públicas, garantindo oportunidade para os que mais precisam”, destacou Rui, idealizador do programa. Na oportunidade, ele assinou os primeiros contratos e entregou oficialmente os crachás funcionais dos novos estagiários.

:: LEIA MAIS »

Restos mortais de Thomé de Souza deverão ser transferidos para Salvador

Tomé de Sousa, o primeiro governador-geral do Brasil, em gravura do século XIX. Uso amparado pela Lei 9610/98

POR POLÍTICA LIVRE – A Câmara de Vereadores de Salvador criará uma comissão especial para agilizar as tratativas para transferência dos restos mortais do primeiro governador-geral do Brasil, Thomé de Souza, que estão depositados em um antigo mosteiro da cidade de Vila Franca de Xira, em Portugal, para Salvador (BA). A decisão foi tomada pelo presidente da Casa, vereador Geraldo Júnior (SD), em reunião com o deputado federal Antonio Brito (PSD), o advogado Ademir Ismerim, responsável por colegiado semelhante criada pelo Executivo municipal, e os vereadores Edvaldo Brito (PSD) e Henrique Carballal (PV). :: LEIA MAIS »

Eunápolis: Menor pica-pau do Brasil é registrado pela primeira vez no Parque do Gravatá

Ave é típica da Costa do Descobrimento que abriga pelo menos 360 espécies de aves – Foto: Edvaldo Pereira

O servidor público Edivaldo Pereira da Silva, de 47 anos, que tem o hobby da fotografia de animais e aspectos da natureza, disse que “enquanto andava no Parque do Gravatá, foi atraído pelo canto estridente e longo da ave, até perceber que estava diante do pica-pau anão”.

Pereira confessa que ficou “feliz e nervoso ao perceber que estava fazendo o primeiro registro dessa espécie em Eunápolis”. Em 10 anos dedicados à atividade de observar a natureza, o PM mantém uma conta no Instagram com mais de 450 registros da fauna e da flora regionais. :: LEIA MAIS »

Secretaria discute: políticas para a Educação Escolar Indígena com diferentes etnias da Bahia

Professores e lideranças indígenas participaram reunião do Fórum Estadual de Educação Escolar Indígena da Bahia. Fotos: Eugênio Moura/Secom

Com o intuito de debater, avaliar e propor melhorias para a Política Estadual de Educação Escolar Indígena, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia participou, nesta quinta-feira (4), no Instituto Anísio Teixeira (IAT), da reunião do Fórum Estadual de Educação Escolar Indígena da Bahia (FORUMEIBA). O encontro contou com a participação de representantes de 23 etnias de diferentes regiões da Bahia. :: LEIA MAIS »

Como o Brasil abandona os indígenas

No Mato Grosso do Sul, uma única servidora da Funai atende 10 mil indígenas

Desmonte da Funai das últimas duas décadas chega ao limite: servidores mal pagos trabalham em brutal precariedade, “protegem” milhares de indígenas e são constantemente ameaçados por fazendeiros

*Ciro Barros

Nos últimos anos, a Fundação Nacional do Índio (Funai) vem atuando com cerca de um terço de sua força de trabalho, uma situação-limite agravada por decisões tomadas no atual governo, em especial pelo Decreto 9.711/2019, que contingenciou em 90% o orçamento da Funai previsto na Lei Orçamentária Anual.

A falta de funcionários atinge toda a instituição, mas é nas estruturas mais descentralizadas, as Coordenações Técnicas Locais (CTLs) e as Frentes de Proteção Etnoambiental (FPEs) – as mais próximas das comunidades indígenas – que a situação é mais grave. Em regiões de intensa disputa fundiária nos processos por demarcação e altos índices de violência, é comum que o quadro de pessoal conte com apenas um servidor. Na região de Caarapó, ao sul do Mato Grosso do Sul, palco de conflitos intensos entre fazendeiros e indígenas Guarani-Kaiowá, uma única servidora da Funai atende 10 mil indígenas, trabalhando dentro do carro. :: LEIA MAIS »

homofobia: Índio Tupinambá morto em 1614 foi primeira vítima de registrada no Brasil

A lápide em homenagem a Tibira está instalada na Praça Marcílio Dias, no centro de São Luís.

A crescente onda de homofobia no Brasil está levando LGBTs a deixarem o país, temendo por sua segurança. Porém, a primeira vítima real do preconceito é mais antiga do que pensamos: em 1614, um índio Tupinambá foi morto por sua orientação sexual.

Segundo o Universa, o índio Tibira teria sido amarrado pela cintura à boca de um canhão. Tibira, por sinal, é uma palavra usada na língua tupi para designar índios gays. A morte de um deles é registrada pelo frade capuchinho Yves D’Évreux em seu diário “Viagem ao Norte do Brasil feita nos anos de 1613 e 1614“. :: LEIA MAIS »

MUPOIBA: Após mobilizações em todo o país, Ministro da Saúde volta atrás e vai manter Sesai

kahu2

O coordena geral do MUPOIBA, Kâhu Pataxó, em reunião de lideranças indígenas com Ministro da Saúde Mandetta Foto: Mídia Ninja

Em reunião com movimentos indígenas, o Ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta optou pela manutenção da Sesai – Secretaria Especial de Saúde Indígena, informando que “os índios achavam que a secretaria de saúde indígena tinha que permanecer. O ministério achava que deveria somar à nova Secretaria nacional de Atenção Básica e Indígena. Como os índios entendem que deve permanecer, porque tem uma luta história, porque é simbólico, e porque ali se reforça a sua cultura, a sua identidade, nós vamos manter a secretaria de Saúde Indígena”. :: LEIA MAIS »

NOTA DO MUPOIBA

NOTA DO MUPOIBA.

União é condenada a R$ 1 mi por não ouvir indígenas para nomear chefe de saúde

AAAA2

Ao não consultar comunidades indígenas para nomeação de coordenador de serviços de saúde indígena no Pará, a União terá de pagar R$ 1 milhão em indenização por danos morais coletivos. A decisão do juiz federal Jorge Ferraz de Oliveira Júnior, da 5ª Vara da seção judiciária do estado, estabelece que o valor deve ser destinado ao Fundo Federal de Defesa dos Direitos Difusos, já que não é possível repartir o montante entre todos os povos afetados.

:: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia