WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

embasa sesab bahia

outubro 2020
D S T Q Q S S
« set    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031


:: ‘Notícias’

Free Fire: Etnia Cinta Larga vence primeiro torneio indígena

free-fire

Nos últimos dias 4 e 5 de setembro ocorreu o primeiro torneio de Free Fire organizado e disputado exclusivamente por indígenas, com a finalidade de aproximar jovens de diferentes etnias

A iniciativa do Movimento da Juventude Indígena de Rondônia reuniu 56 jogadores divididos em 14 equipes, que em sua maioria era de uma mesma etnia. Os povos que participaram foram Apurinã, Cinta Larga, Juma, Karitiana, Muduruku, Surui, Tupari e Uru Eu Wau Wau.

A final foi entre etnias Karitiana e Cinta Larga, a segunda levou a melhor no desempate, saiu campeã e levou a premiação de R$ 200.

:: LEIA MAIS »

Tribo indígena pede sinalização em protesto na BR-423, em Águas Belas

aac0cd26fb_protesto-aguas-belas-indios

Pista chegou a ficar totalmente bloqueada

Cerca de 50 membros da tribo indígena Fulni-ô realizaram um protesto na manhã desta quarta-feira (9) no quilômetro 178,8 da BR-423, em Águas Belas, no Agreste de Pernambuco.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o grupo reivindica melhorias na sinalização da rodovia, com o objetivo de evitar atropelamentos. A pista chegou a ficar totalmente bloqueada, mas já foi liberada. A extensão do congestionamento não foi informada.

por Ana Maria Miranda

Novo aplicativo auxilia índios da Amazônia a se protegerem da Covid-19

indigenas-1

MANAUS – A Coiab (Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira) e o Ipam (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia) lançam nesta sexta-feira, 4, o ‘Alerta Indígena COVID-19’, aplicativo gratuito com informações sobre a Covid-19 entre os povos indígenas da Amazônia Legal. O app Alerta Indígena Covid-19 pode ser baixado gratuitamente em https://coiab.org.br/covid (versão Android).

A partir de dados do Ministério da Saúde, o aplicativo mapeia e atualiza periodicamente a situação da pandemia em cidades num raio de 100 quilômetros ao redor das terras indígenas na região. :: LEIA MAIS »

CULTURA: O rap que veio da aldeia indígena

Nesta entrevista por WhattsApp – que se estendeu por dias, porque a internet na aldeia é instável –, Jeguaka Mirim, o MC Kunumi, relata que desde criança acompanha o pai quando ele ia dar palestras “pra eu conhecer os lugares e também falar um pouco sobre como é que eu vivo, como é a vida de um indígena jovem na aldeia”. :: LEIA MAIS »

Ônibus da Covid-19 realiza orientações e testes em comunidade indígena no Noroeste

Õnibus da Blitz Covid-19 está na comunidade indígena Água Funda (Imagem: Divulgação)

A comunidade indígena da Água Funda, no Bairro Noroeste, recebe nesta terça-feira (19) a ‘ da ’. O ônibus da ação estará estacionado até às 11h, na Rua Água Funda, n. 466.O objetivo é levar orientações às pessoas e, caso a pessoa apresente sintomas há pelo menos sete dias, pode fazer o teste rápido. A equipe da  abordará as pessoas com orientações sobre prevenção e como o isolamento domiciliar deve ser feito.

Profissionais do Hospital Regional Costa do Cacau promovem leitura de cartas e emocionam pais

A BRONCA

leitura de cartas e emocionam pais Leitura de cartas emocionam pais internados na unidade hospitalar. Desde a última quinta-feira (06), e com prosseguimento nesta semana, profissionais dos setores de Serviço Social e Psicologia do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, promovem atividade especial em referência e homenagem ao dia dos pais. Pacientes, da UTI Geral e da Unidade Covid-19, recebem visitas virtuais e ouvem a leitura de cartas enviadas pelos seus familiares, ação que conforta e tranquiliza a pessoa internada. Durante o acolhimento humanizado pela semana do dia dos pais, os pacientes com condição de fala, interagem e dialogam, à distância, com os seus familiares, outros em condições mais agravadas escutam as palavras de carinho lidas nas cartas entregues ao Serviço Social do HRCC. :: LEIA MAIS »

‘Amazônia é como a vagina do mundo’, afirma líder indígena Célia Xakriabá

Líder indígena, Célia Xakriabá (Foto: Leo Lara/Universo Produção)

“Bolsonaro gosta de dizer que os povos indígenas estão se tornando mais humanos, mas os povos indígenas não gostam do tipo de humanidade que não respeita a terra, não respeita os animais, porque só se sabe ser humano se você sabe ser uma planta, como ser uma semente, como ser alimento”

Em entrevista ao jornal inglês The Guardian, a líder indígena Célia Xakriabá, ativista que atua pela proteção das florestas brasileiras, defendeu que participação feminina é essencial para a preservação da biodiversidade e dos povos indígenas do Brasil. Para ela, “o século 21 é o século da mulher indígena”. :: LEIA MAIS »

O índio e o Dilema na política

AGNALDO-CAMINHADA 02

*Agnaldo Pataxó hã hã hãe

indígenas do Brasil e do mundo, culturalmente cada povo sempre conduziu o seu povo baseado do respeito aos mais fortes e aos mais sábios exercendo assim alianças entre povos para combater outros povos pela luta pela sobrevivência , quando o Brasil foi invadido houve grande resistência de nós índios brasileiros e a resistência foi feita de várias formas de acordo com a disputa feita tradicionalmente pelo território, pelo povos que aqui habitavam, e assim às vezes determinado povo fazia aliança com outro povo e às vezes fazia aliança com o invasor no intuito de :: LEIA MAIS »

BA: Estado inicia hoje testagem do novo Coronavírus em escolas estaduais indígena de Ilhéus

Profissionais da educação indígena participando das ações do combate ao Covid-19, da secretaria de educação do estado.

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) inicia, a partir desta segunda-feira (10), a testagem para o novo Coronavírus nas escolas estaduais dos municípios de Itabuna e Ilhéus. No município de Ilhéus, serão testadas 12.327 pessoas, sendo 11.370 estudantes, 661 professores e 296 funcionários de 18 escolas, sendo quatro unidades indígenas. Já no município de Itabuna, a testagem acontecerá em 14 unidades escolares, contemplando 12.011 pessoas, sendo 11.224 estudantes, 580 professores e 207 funcionários. O atendimento nas escolas será realizado das 8h às 17h. A ação nos dois municípios vai prosseguir até o dia 21 de agosto.

:: LEIA MAIS »

Daniel Munduruku: “Únicos comunistas no Brasil chamam-se povos indígenas”

O escritor Daniel Munduruku Imagem: Arquivo pessoal Fred Di Giacomo

modo de vida simples, que dividem tudo entre si. Aí eu entendi quais eram os socialistas que estavam sendo perseguidos [pelo governo Bolsonaro]. São aqueles que ainda seguram a fronteira do capitalismo, que se chocam frontalmente com isso. É a última fronteira a ser conquistada.

É aquilo que os militares tentaram fazer, nos anos 70, e não conseguiram.Nesse sentido os últimos socialistas somos nós.” Daniel Munduruku, 56, é socialista duas vezes, segundo seu conceito: por nascença e por opção. Indígena do povo Munduruku, Daniel nasceu em Belém, e passou os primeiro sete anos de sua vida na aldeia Maracanã, interior do Pará. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia