WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

policlinica itabuna


outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  


Saúde: Suicídio entre índios cresceu no Amazonas nos últimos anos

São Gabriel da Cachoeira registra os maiores índices do Brasil. Foto: Arquivo/AC

Ainda há incertezas sobre os fatores, que podem envolver questões culturais, mas os altos índices acenderam o alerta das autoridades de saúde; foram 128 registros só em 2017

Problema de saúde pública, o suicídio vai ser, neste mês, o assunto de oficinas realizadas em três municípios do Amazonas. Os encontros, promovidos pelo Comitê Gestor de Prevenção ao Suicídio, pretendem não só discutir a temática, como preparar os diversos profissionais da área da saúde e educação a lidar e identificar a problemática que atinge muitos jovens indígenas no Amazonas. Os encontros acontecerão em preparação para a campanha “Setembro Amarelo”, que tem como foco a conscientização sobre a prevenção do suicídio em todo o Brasil. :: LEIA MAIS »

BA: Fundo financia curso de inclusão digital para mulheres quilombolas

O secretário da Setre, Davidson Magalhães, destacou que um dos objetivos do projeto é contribuir para que as mulheres tenham consciência do seu papel na sociedade e alcancem sua independência financeira. Foto: Ascom

A aula inaugural do projeto “Inclusão Digital, Trabalho e Cidadania para Mulheres Quilombolas” foi realizada na tarde desta quinta-feira (1º), no município de Taperoá, no baixo sul da Bahia. A iniciativa, que conta com um investimento de R$ 126,3 mil do Fundo de Promoção do Trabalho Decente (Funtrad), beneficiará diretamente 40 moradoras do povoado de Graciosa.

O projeto vai oferecer curso de inclusão digital, articulado com formação de cidadania, por meio da abordagem de temas relacionados ao cotidiano das quilombolas. “A expectativa para o curso é grande. A gente vai aprimorar os nossos conhecimentos e conquistar qualificação para vencer os desafios no mercado de trabalho”, conta a educadora social, Maria Damiana Guimarães, 48 anos. :: LEIA MAIS »

Mineração pode atingir 1/3 das áreas indígenas do País

Joenia Wapichana, deputada federal, primeira indígena eleita deputada (Roraima Rede) durante o evento Perspectivas dos Direitos Constitucionais Indígenas Foto: Fátima Meira / Futura Press

Desejada por Bolsonaro e prevista na Constituição, exploração de recursos minerais nas terras dos índios enfrenta críticas
determinação do governo federal de permitir a exploração mineral em terras indígenas tem potencial para afetar quase um terço das reservas no País. Prevista na Constituição de 1988, a atividade em territórios demarcados nunca foi regulamentada e é alvo de discussão no Congresso há décadas. O assunto vem sendo tratado com insistência pelo presidente Jair Bolsonaro, declaradamente favorável à mineração nessas áreas.Segundo o Instituto Socioambiental (ISA), há 4.332 requerimentos para exploração do subsolo em 214 das 735 áreas indígenas registrados na Agência Nacional de Mineração – 29,1% do total, inclusive nos parques indígenas de Tumucumaque (AP e PA), Araguaia (TO) e Aripuanã (MT). :: LEIA MAIS »

‘Quem Quer Ser Um Milionário?’: índio fatura R$ 50 mil para fazer sala de informática em aldeia

Marcos Davi planeja fazer melhorias em sua aldeia na Bahia, e investir nos estudos com o dinheiro do prêmio — Foto: TV Globo

Pela primeira vez um representante dos povos indígenas participou do “Quem Quer Ser Um Milionário?”. No palco do Caldeirão do Huck Neste sábado, 3/8, Marcos Davi, da tribo Pataxó de Santa Cruz de Cabrália, na Bahia e estudante de Direito pela UFBA (Universidade Federal da Bahia) , faturou R$ 50 mil.

Neto da cacique da tribo, o estudante de 19 anos, quer usar o valor do prêmio para fazer uma sala de informática na comunidade indígena onde foi criado e investir também na faculdade, para realizar o sonho de se tornar advogado para defender a causa indígena. “Também para me manter na capital para eu seguir meus estudos. Saí de uma cidade pequena e ainda estou me adaptando.”afirmou Marcos.

Na oportunidade  o apresentador Luciano Huck, ganhou um lindo cocar de pena de pato e de arara, feito por um parente da aldeia, e  presenteado pela mãe de Marcos Davi, a Liderança indígena Kandara Pataxó, que acompanhou o estudante indígena para participar do programa.

BA: Secretaria da Educação dialoga com a UNEB o fortalecimento da Educação Básica

A A UNEB

A perspectiva que esses cursos incluam povos indígenas, quilombolas e do campo.

Durante o diálogo, que contou com a participação do coordenador de projetos Estratégicos da SEC, Marcius Gomes, os gestores trataram da expansão da oferta de cursos de graduação e pós-graduação, por meio da modalidade Educação à Distância (EAD). Na Bahia, atualmente, cerca de 2,8 mil professores estão sendo beneficiados com cursos na modalidade EAD, ofertados em 20 Polos Estaduais da Universidade Aberta na Bahia, em parceria com diversas universidades, incluindo as quatros universidades estaduais (UNEB, UESC, UEFS e UESB). A perspectiva também é a de que esses cursos incluam povos indígenas, quilombolas e do campo. :: LEIA MAIS »

RJ: Dia Internacional dos Povos Indígenas, comemorado no Parque Lage

O evento gratuito e promove o encontro de mais de vinte etnias de vários países para celebrar e, também, mostrar a sua importância para a história do planeta.

O Dia Internacional dos Povos Indígenas 2019 reúne indígenas mais de 20 etnias para entoar cânticos e danças, levantar debates, vender artesanatos tradicionais e promover a troca de conhecimento. No final de semana do dia 03 e 04 de agosto acontece, então, a grande feira cultural com entrada franca a adultos, jovens e crianças.

Indígenas dos povos Pataxó do sul da Bahia, Fulni-ô de Pernambuco, os Guarani e os Puri do Rio de Janeiro, os Tukano e os Tikuna do Amazonas, os Kariri-Xocó de Alagoas, os Guajajara do Maranhão, os Kamayurá do Alto Xingu e os Potiguara do Rio Grande do Norte são algumas das etnias presentes , mais apresentações do grupo indígena multiétnico da Aldeia Maracanã, do Rio de Janeiro. :: LEIA MAIS »

Governo Federal publica nomeação da coordenadora de Saúde Indígena da Bahia

A nova coordenadora de saúde indígena da bahia, Luzia Pataxó, com a secretária especial de saúde indígena, Silvia Waiãpi, em audiência em brasília.

O Ministro da Casa Civil, Oniyx Dornelles, publicou hoje  terça- feira,(09/07) no Diário Oficial da União,  a nomeação da indígena Luzia Silva Matos (Luzia Pataxó), para o cargo de Coordenadora Distrital do Distrito Sanitário Especial de Saúde Indígena da Bahia. A nomeação foi uma indicação da secretária especial de saúde indígena do ministério de saúde, Silvia Nobre Waiãpi, que também é indígena. A nova coordenadora da Saúde Indígena da Bahia, Luzia Pataxó, que atualmente exerce o cargo de coordenadora de assuntos indígenas do município de Porto Seguro, e conselheira suplente no conselho estadual de saúde da bahia-CES, e  deve assumir o cargo ainda nesta sexta-feira, em salvador. Veja a publicação abaixo.

DIARIO PATAXÓ nomeação

Luzia Pataxó, e o secretário de assuntos indígenas de Santa Cruz Cabrália, Cacique Zeca Pataxó, sendo recebidos pela secretária especial de saúde indígena, Silvia Waiãpi. Da Redação

FUNAI: Relatório aponta sucateamento de aviões que deveriam garantir atendimento a índios

Somente o aluguel atrasado com o estacionamento das aeronaves em Brasília já chega a R$ 3 milhões | Foto: Divulgação / CP

Das nove aeronaves avariadas, três estão em estado irrecuperável, uma acidentada e o restante inoperante

Um relatório interno da Fundação Nacional do Índio (Funai) identificou nove aeronaves sucateadas que deveriam garantir atendimento médico para a população indígena de todo o País. Das aeronaves sob a responsabilidade da Funai, três estão em estado irrecuperável, uma acidentada e o restante inoperante. O documento alerta para a situação de descaso e abandono da frota, com risco até de incêndio no caso de aeronaves que estão estacionadas em gramado no aeroporto internacional de Brasília. :: LEIA MAIS »

BA: Cortejo animado marca retorno da cabocla e do caboclo para a Lapinha

A A CABLOCOS

Considerados símbolos da Independência da Bahia, as imagens do caboclo e da cabocla foram levadas de volta para o Pavilhão da Independência, no bairro da Lapinha, em Salvador, na noite desta sexta-feira, 5. As esculturas estavam na praça do Campo Grande, centro da cidade, desde o dia do cortejo do 2 de Julho.

Após dia de homenagens por centenas de devotos que levaram oferendas e fizeram as suas preces, o encerramento da programação do festejo cívico ocorreu em clima de alegria e diversão. :: LEIA MAIS »

Religião: Amazônia sofre com mentalidade cega e destruidora, diz Papa

“Os ferimentos causados ao meio ambiente são feridos inexoravelmente causados à humanidade mais indefesa”, lembrou o Papa.

O papa Francisco advertiu hoje sobre as consequências da degradação ambiental e ressaltou que a Amazônia está sofrendo com uma “mentalidade cega e destruidora” que tem como objetivo favorecer o lucro. Jorge Bergoglio fez as declarações em uma mensagem dirigida aos participantes do 2º Fórum Comunitário Laudato si, que acontece em Amatrice, cidade italiana do Lazio, que foi devastada por uma série de terremotos em em 2016.

O objetivo do encontro, segundo o líder da Igreja Católica, é “refletir sobre a situação séria e insustentável da Amazônia e dos povos que lá habitam.

“A situação da Amazônia é um triste paradigma do que está acontecendo em muitas partes do planeta: uma mentalidade cega e destruidora que favorece o lucro à justiça”, afirmou. Segundo o Pontífice, essa atitude coloca em evidência a conduta predatória com a qual o homem se relaciona com a natureza. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia