MOÇÃO

A Diretoria Executiva da Associação Bahiana de Imprensa, reunida na manhã do dia 12 de maio de 2021 discutiu e aprovou a presente moção de repúdio às declarações descabidas do atual presidente da Fundação Palmares, jornalista Sérgio Nascimento, para quem “parcela significativa dos jornalistas é usuária de cocaína” e que, por isso, a classe seria “defensora” de traficantes.

Além de leviana, a visão distorcida sobre a categoria da qual faz parte, busca justificar a ação mais letal das forças de segurança do Rio de Janeiro na comunidade do Jacarezinho, com 28 mortes confirmadas, incluindo a de um policial civil.

Não surpreende o fato desse jornalista atentar contra a imagem coletiva da categoria a que pertence, tendo em vista opiniões não menos esdrúxulas do presidente da Fundação Palmares sobre os movimentos negros, por ele qualificados como “escória”, e sobre a escravidão, por ele avaliada como benéfica, em declarações públicas.

A ABI lamenta que o sagrado direito constitucional de livre expressão do pensamento tenha servido antes para um alto dirigente governamental negro atentar contra movimentos sociais de combate ao racismo, e seja utilizada agora por Sérgio Nascimento para lançar opinião desabonadora e genérica à categoria dos jornalistas profissionais como tentativa canhestra de desqualificar quem contesta os métodos empregados numa ação que mereceu o repúdio internacional.